sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Bambas da Orgia 2011

Bambas da Orgia

Fundação: 6 de maio de 1940
Cores: azul e branco
Símbolo: uma águia
Presidente: Rosalina Conceição
Intérprete: Zinho Melodia
Mestre de Bateria: Estevão
Mestre-sala e porta-bandeira: Evandro Ferraz e Fabiana
Carnavalesco: Severo Luzardo
Campeã do Grupo Especial: 1956, 1957, 1958, 1959, 1960, 1974, 1977, 1979, 1980, 1983, 1984, 1985, 1986, 1989, 1998, 2002, 2003, 2004, 2007
Enredo: Ô Abre-Alas Que eu Quero Passar

Samba-enredo
Autores: Anderson Pereira, Cláudio Dias, Vanderson Rodrigues, Wagner Barcellos, Rogério Barcellos, Gustavo Mendes e Vilsinho Astral.

Vou festejar, vou sacudir esta cidade (Refrão)
Coração azul e branco, razão de meu canto,
Sou Bambas e ninguém vai me derrubar

Ó abram-alas!!
Ô abram-alas, deixa minha águia passar
Na passarela da folia,
Esbaldar felicidade
Cantar, pular antigos carnavais
Extravasar, criar a fantasia nação enfeitiçada
Na festa do momo, vai se acabar

Quem te viu quem te vê (ôôô) (Refrão)
Você não me conhece?
Mais um mascarado, mais um “zé povinho”
Que hoje vira artista na tv

(Batuca negro pra valer!!) (Refrão)
Batuca negro pra valer, a tua raça inspira fé…
No samba a virtude, nossa negritude,
O ritual do bom axé

Relembrar!! com confete e serpentina
Turuna eu fui vi meu sonho aflorar
Bambas pisa na forte na avenida (brilha!!)
Lança-perfume pelo ar
Na força de um povo guerreiro
O índio é cultura, folião brasileiro!
Vicente Rao, em seu reinado genial
Chamava o povo pra cantar……
“Ó meu amor, não faz assim,
Eu sou o bloco tira o dedo do pudim “
“Comigo ninguém pode”, “te arremanga e vem”
Muamba na Saldanha “eu vou também”

Nenhum comentário: