domingo, 17 de fevereiro de 2013

Avaliação de 2013

Antes de começar quero deixar claro que esta é apenas a minha opinião, nada mais e nada menos.

Começando pela campeã, Bambas da Orgia é a campeã de fato e de direito do carnaval 2013; a escola não tem nenhuma responsabilidade ou não tem nem maior e nem menor que qualquer uma das demais do grupo especial, ou foi o presidente Cleomar Rosa que escolheu os jurados sozinho? Claro que não. A escola deveria ter sido punida sim pela quebra de sua alegoria, o que comprometeu também a evolução, porém não foi. A culpa é dos jurados, sim; mas não é total. Quem são os responsáveis pelo julgamento do carnaval de Porto Alegre não ser comparativo? Quem são os responsáveis por não serem quesitos para avaliação conjunto e comissão de frente? Será que a comissão de frente dos Imperadores do Samba (linda, maravilhosa) não teria dado o título a escola? Será que um jurado de conjunto não teria punido Bambas? Os presidentes das escolas fazem discursos muito interessantes, Jorge Sódre da União da Vila do IAPI disse aos quatro ventos na noite da muamba que se não ocorresse este ano o que havia ocorrido no ano passado a Vila seria a campeã? O que ocorreu que ninguém ficou sabendo? No dia da apuração os presidentes foram até onde estavam sendo lidas as notas questionar o que estava ocorrendo, como Bambas estava se tornando a campeã; algum deles não sabia do regulamento, não conhecia os jurados, começou a fazer carnaval a semana passada, óbvio que não. Os protestos na noite das campeãs foram desculpe a expressão patéticos, a culpa é de todo o universo menos daqueles que são os responsáveis pela organização do carnaval, esta é a mensagem? Já temos a campeã, o desfile das campeãs a entrega dos prêmios e não temos decisão sobre o rebaixamento. Ontem fiquei vermelho ao escutar as justificativas do presidente da UGESPA Juarez Gutierrez de o por que deve cair uma e não duas escolas, "temos o regulamento que criamos e registramos em 29 de janeiro e nele está previsto o acesso de uma escola e o descenso de uma, porém para o bem do carnaval decidimos receber as duas que vem do grupo A", "poderíamos demagogicamente rebaixar duas para cumprir o regulamento da AECPARS (assinado por todos os presidentes da UGESPA quando estavam no AECPARS) e depois convidar as duas para participar do grupo especial já que temos autonomia para isto." Ou seja, a UGESPA está fazendo um favor ao carnaval de Porto Alegre, desculpe mas o evento carnaval não é da entidade e sim da comunidade, cumprir o regulamento que todos assinaram é obrigação e não um favor, respeitar o acesso e o descenso é obrigação e não um favor. Lembro do presidente da União da Tinga, Robinho no programa Passarela do Samba da rádio Guaíba falando que as escolas do grupo especial não queriam que ocorresse nem acesso e nem descenso, o presidente da UGESPA ligou para o programa e desmentiu categoricamente e disse que isto nunca foi aventado; foi isto que disse claramente pelo presidente Juarez ao afirmar que poderiam convidar as rebaixadas para desfilar no especial já que tem autonomia para fazer, lembrando que o acesso das duas escolas ao especial não é um benefício da UGESPA e sim um direito da Samba Puro e da Imperatriz Leopoldense. O carnaval de Porto Alegre precisa urgentemente da intervenção do poder público para colocar as coisas no lugar, lembrando que o evento é regulado por lei e a prefeitura não pode se omitir neste momento lastimável.

Lástima também é o que ocorreu com a equipe da rádio Guaíba no dia da apuração, a saída da emissora da cobertura do carnaval anunciada pelo jornalista Alex Bagé na transmissão de ontem dos desfiles da campeãs (única emissora que deu 100% de cobertura ao que ocorria no Porto Seco) é uma perda para quem gosta de carnaval e quem entende a necessidade de ampla cobertura do evento ao longo do ano todo e não apenas nas noites de desfiles. O imbecil que deu a ordem para barrar todos da imprensa menos quem fosse da RBS deve estar muito feliz com a saída da emissora, talvez este fosse o objetivo. Lembram da Metro, aquela emissora que cobria o carnaval de Porto Alegre, foi comprada pela RBS e fechada, ou seja, fim da concorrência para a "equipe mais carnavalesca do Brasil", que cobre muito o carnaval... do Rio de Janeiro.

Definitivamente 2013 é um ano para se esquecer fora da avenida, tudo que é porcaria que pudesse ser feita, foi. O fechamento com chave de ouro que pode ser anunciado durante a semana é o descumprimento do regulamento e uma virada de mesa, pena para o carnaval de Porto Alegre. Ia escrever sobre a não transmissão dos desfiles das campeãs pela televisão em Porto Alegre, mas depois do que ocorreu ontem talvez tenha sido melhor que não tenha sido transmitido.

Nenhum comentário: