segunda-feira, 15 de junho de 2015

Mais qualidade e o dinheiro para isto?

O carnaval de Porto Alegre 2015 não foi televisionado pela RBSTV, a desculpa inicial seria por questões contratuais com a rede nacional que supostamente a obrigariam a transmitir os desfiles de São Paulo; curiosamente a questão nacional não valeu para Florianópolis que teve seu evento transmitido. Depois surgiu uma nova justificativa a falta de qualidade dos desfiles da capital. Porém ao ler no Setor 1 a matéria em que o presidente da Embaixadores, Girozinho explica o seu modelo de carnaval , estranhei a cobrança do Grupo RBS por mais qualidade do evento. Em uma foto no corpo do texto aparecia as fontes de recurso da escola; cadeia produtiva - 120 mil, cachê - 110 mil, fomento - 24 mil, venda de fantasias 50 mil e por fim TV (Grupo RBS) - 20 mil, repito 20 mil reais. É pagando este valor que o Grupo RBS se acha no direito de cobrar mais qualidade? Não sei como é feito a divisão entre as escolas, mas supondo que seja igualitária 10 escolas a 20 mil, temos 200 mil reais. Vários presidentes de escolas já disseram que nenhuma campeã em Porto Alegre nos últimos gastou menos de um milhão de reais com seu carnaval para poder vencer. A emissora segundo alguns é a grande "apoiadora" do evento, porém "investe" nele "apenas" 200 mil reais (o apenas é uma força de expressão). Os últimos dados disponíveis ou divulgados sobre audiência do carnaval no Rio Grande do Sul são de 2013, neles são apontados que 5,2 milhões de pessoas assistiram os desfiles de Porto Alegre e do Rio de Janeiro, que deram a emissora média de 17 pontos de audiência e 62,3% de participação no bolo da transmissão televisiva nos quatro dias. Será que com estes números o Grupo RBS arrecadou tão pouco que justifique pagar apenas 200 mil reais pelos direitos de transmissão? Não transmitir por sua emissora principal? E ainda cobrar mais qualidade?  Já escrevi isto outras vezes, os presidentes das escolas junto com os presidentes da LIESPA, da antiga AECPARS são os responsáveis diretos por tudo que acontece com o carnaval de Porto Alegre. Nunca se interessaram em buscar outros parceiros (rádios, emissoras, jornais) que não fossem do Grupo RBS para apoiar o carnaval, agora tem que aceitar caladinhos, ouvindo em alto e bom som: "Damos 20 mil reais para cada escola e vocês que façam desfiles com padrão de Rio de Janeiro, caso contrário não tem transmissão." Como dizem quem muito de abaixa os fundilhos aparecem.

Nenhum comentário: