terça-feira, 7 de julho de 2015

Era uma vez...um futuro sambódromo

Uma história velha mas atual, a reportagem do Diário Gaúcho do dia 3 de julho não trás novidades pelo menos para mim; o anúncio que a prefeitura de Porto Alegre não tem dinheiro para construir um sambódromo lá no "Complexo Cultural do Porto Seco" não é novo, apenas a repetição de uma história recorrente. Nunca acreditei que existisse qualquer intenção real dos vários governos que se sucederam desde a inauguração daquela porcaria em realmente fazer algo pelo carnaval; desde a "porca" e malfada ideia de retirar os desfiles do centro da cidade realizada na administração do Partido dos Trabalhadores (é sempre bom lembrar para os esquecidos do carnaval) ocorreram uma série de promessas (na verdade mentiras) sobre a conclusão do espaço. Sucederam os governos e a cada eleição novos compromissos; nunca cumpridos. Talvez o povão do carnaval não mereça isto, mas certamente os dirigentes merecem; pois durante todos estes anos não fizeram nada além de puxar o saco (perdão pela expressão) de políticos dos mais variados partidos dando a estes inclusive espaços em suas quadras para palanque eleitoral. O Porto Seco não passa de um gueto de segregação racial, social e cultural.Vejam onde fica o Porto Seco que reúne em sua maioria pobres e negros e notem onde são realizados o acampamento e o desfile Farroupilha  (anualmente realizados para comemorar uma derrota, tem gosto para tudo) para perceber a diferença. E tem escola de samba que vai fazer homenagem para político em 2016. Por falar no próximo ano, teremos eleições municipais e os conchavos partidários habituais nos darão um generoso grupo de candidatos a prefeitura da capital. Antecipo sem saber quem são os futuros postulantes ao cargo de prefeito uma promessa de campanha; a conclusão do Porto Seco e sua utilização a pleno vapor.

Me permito replicar um tópico da matéria do jornal abaixo:

Um enredo de promessas

1) 2004 _ Autor: João Verle
 Em um material de divulgação, a prefeitura, no último ano da gestão de João Verle, garantiu que, com recursos próprios, construiria um módulo de arquibancadas por ano. 

2) 2/1/2009 _ Autor: José Fogaça
Ao assumir seu segundo mandato, Fogaça garantiu a conclusão das arquibancadas e camarotes, que poderiam comportar salas de aula e oficinas de Carnaval para toda a comunidade.

3) 2010 _ Autor: José Fogaça
Em seu último dia na prefeitura, Fogaça anunciou que, naquele ano, seria construído o primeiro módulo de arquibancadas.

4) 22/2/2012 _ Autor: José Fortunati  
* Passado o Carnaval, o prefeito determinou a retomada do projeto para construção do Complexo Cultural do Porto Seco e anunciou o início das obras para aquele ano. Um módulo estaria pronto antes dos desfiles de 2013. 

5) 5/2/2013 _ Autor: José Fortunati
Poucos dias antes do Carnaval, Fortunati apresentou novo projeto do Sambódromo e anunciou que os dois primeiros módulos da arquibancada, de um total de nove, deveriam estar prontos em 2014.

6) 5/5/2013 _ Autor: Edemar Tutikian
O secretário de Desenvolvimento e Assuntos Especiais afirmava que uma nova licitação das arquibancadas aberta em até seis meses. 

7) 28/6/2013 _ Autor: José Fortunati
Ao lado dos secretários do Desenvolvimento e Assuntos Especiais, Edemar Tutikian, e da Cultura, Roque Jacoby, Fortunati apresentou mais um projeto, mas sem data de início.

8) 23/1/2014 _ Autor: Edemar Tutikian
Novo projeto é apresentado pelo secretário de Desenvolvimento e Assuntos Especiais, junto a outros secretários, também sem data de início. 

9) 28/2/2014 _ Autor: José Fortunati
Na primeira noite de desfiles, o prefeito disse que o município trabalhava no edital de licitação para construir dois módulos permanentes de arquibancadas para 2015.

10) 20/9/2014 _ Autor: Edemar Tutikian
O secretário afirmou que o projeto da primeira etapa das arquibancadas estava pronto, aguardando o parecer dos bombeiros para seguir para abertura do processo licitatório. A obra poderia começar após o Carnaval de 2015.


Por fim na página do Diário Gaúcho logo abaixo da matéria existe uma caixa destinada a comentários dos leitores, lendo deixo aqui meu repúdio as afirmações descabidas e ofensivas contra o carnaval feitas por alguns imbecis (desculpem a expressão).

Nenhum comentário: