sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

Falta de respeito total

Esperei alguns dias para escrever sobre a não transmissão dos desfiles da sexta-feira do carnaval de Porto Alegre pela RBS TV, a emissora que tem como slogan: "A TV que nos liga"; esteve desligada da cultura popular da capital este ano; repetindo o anterior quando mandou os desfiles para finada TVCOM que virou a tal OCTO (coisa ridícula). A falta de respeito foi total. Pensei que tentariam se redimir parcialmente talvez colocando no sábado seguinte em algum horário que não estivessem transmitindo a programação da "nave mãe" os melhores momentos da campeã Imperatriz Dona Leopoldina e da vice-campeã Acadêmicos de Gravataí, mas nada ocorreu. A razão provável além da falta de respeito do Grupo RBS com o carnaval daqui é que não devem nem ter gravado os desfiles pois jamais imaginaram a possibilidade da campeã sair da sexta-feira. A culpa por este desrespeito recorrente pode ser dividido meio a meio entre o Grupo RBS e os dirigentes das escolas e da LIESPA, os segundos sempre subservientes ao grupo de comunicação. Por que culpo no mesmo nível os dirigentes? Simples, nunca se preocuparam em ter uma opção a RBS, sempre puxaram o saco da empresa, não se interessaram em estabelecer relações com outros grupos de comunicação do estado para que existisse uma alternativa. São totalmente dependentes da "boa vontade" dos "donos do carnaval", se eles não tem o carnaval daqui que se dane. Quando o tal grupo comprou a saudosa Metro que era a principal concorrente no carnaval, acabou com a emissora e com a necessidade de dar atenção aos desfiles daqui. Para exemplificar a cobertura do rádio, nos dias do grupo especial de Porto Alegre, toda hora tinha uma informação sobre desfiles de São Paulo, do acesso Rio de Janeiro, de Florianópolis; já na noite de domingo quando desfilavam as escolas do Grupão e o Especial do Rio de Janeiro entrava o repórter apenas para dizer: "o desfile começou ou o desfile terminou" no resto do tempo era de entrevistas e bate papos sobre futilidades do carnaval carioca. A noite das campeãs daqui foi ignorada, já a do Rio de Janeiro uma cobertura que nem o Grupo Especial de Porto Alegre recebeu. No último fim de semana resolvi escutar (bem feito para mim) o rescaldo do carnaval  feito pela rádio Gaúcha (Gaúcha só no nome, deveria mudar para Carioca) quando os desfiles de Vitória tiveram mais tempo de discussão que os de Porto Alegre desliguei o rádio. A falta de respeito está sacramentada e não desculpas. Elogiei o presidente Victor Amaro da Imperatriz Dona Leopoldina por ter batido de frente antes do carnaval com o grupo de comunicação por não transmitir  o desfile da sua escola, porém  lamento muito que tenha aceitado o convite para ir ao programa de uma emissora para "comemorar" o título junto aqueles que desrespeitaram sua entidade. Teria sido uma excelente resposta não ter ido.  Na sua opinião de quem mais faltou com respeito com o carnaval de Porto Alegre? O grupo RBS, a LIESPA, os dirigentes da escolas? E em 2017 como vai ser? Bambas da Orgia terá seu desfile televisionado? Ou teremos diminuição novamente no tempo do desfiles para caber todas na grade de programação da emissora?

Um comentário:

Anônimo disse...

Qual emissora vai querer transmitir o carnaval de Porto Alegre? Se a RBS desistir acredito que nem teremos transmissão.A transmissão do carnaval de Porto Alegre não vende espaços publicitários.E sobre a transmissão pelo radio, eu ouvi pela radio web ON RADIO SAMBA, transmitiu as três noites e mais a apuração.Pena que na apuração do grupão, interrompeu a transmissão no meio da leitura das notas para entrevistar o prefeito Fortunati, ai é brabo.